Categorias
Sem categoria

Líder da oposição classifica como aberração a quantidade de crianças sem matrículas na rede de ensino da gestão de Allyson: “inimigo da criança”

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró, hoje (26), o vereador Tony Fernandes (Avante) pediu que a Prefeitura priorize a criação de vagas em escolas municipais para crianças e adolescentes. Na tribuna, o parlamentar repercutiu relatório do Ministério Público Estadual, que, segundo ele, revelou a existência de quase mil crianças esperando por matrícula em unidades de ensino.

“É um absurdo, uma aberração. Não tem como se falar em ‘Mossoró Educação’, não tem como apresentar prêmios, quando na verdade isso não passa de ser inimigo da criança. Você não dar vagas, acesso às crianças, é penalizar os jovens, o futuro da nossa cidade, que dependem de mais educação”, observou o parlamentar

Em seguida, Tony alertou para redução no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o que, segundo ele, prova que as ações do ‘Mossoró Cidade Educação’ não passam do discurso. “O ensino tem caído”, lamenta.

Outro dado presente no relatório do MP, segundo Fernandes, é que a falta de vagas atinge cerca de 50 crianças com deficiência. Além disso, o vereador relembrou que, dias atrás, houve várias denúncias de crianças surdas sem intérpretes de libras nas salas de aulas.

 “Após a denúncia é que a Prefeitura começou a se mobilizar para contratar, as crianças perderam meio ano. Enquanto nos shows do Mossoró Cidade Junina todos os polos tinham intérpretes. Não precisamos de intérpretes só no MCJ, mas também em todas as escolas”, frisou o parlamentar.

Perseguição

No mesmo pronunciamento, Tony repercutiu notícias publicadas na imprensa sobre supostas perseguições aos servidores públicos municipais, por parte da gestão municipal.

 “Uma gestão que não respeita os servidores públicos. Mandou uma PL para essa Casa que retira os direitos dos servidores. Hoje, os servidores de Mossoró estão completamente abandonados, indignados, revoltados e ajoelhados, porque é uma gestão que não vê a situação dos nossos servidores”, disse.

Por fim, voltou a questionar sobre a apuração do caso Thiago Bento, ex-servidor da pasta da cultura, que teve áudio vazado supostamente negociando cachês de apresentações culturais.

“Onde está o ex-diretor da cultura Thiago Bento, que até o Ministério Público não o convocou? Faço esse apelo ao MP, isso é muito estranho. Quero saber também o que a Prefeitura está fazendo para apurar isso”, indagou.

Categorias
Matéria

Líder da oposição quer que Justiça Eleitoral e Polícia Federal avaliem possível falsificação de assinatura de Allyson, apontada em laudo pericial

O vereador Tony Fernandes (Avante) fez pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró, hoje (28), sobre denúncia divulgada na imprensa e enviada ao gabinete parlamentar dele “sobre suposto crime de falsidade ideológica por parte do prefeito da cidade de Mossoró (Allyson Bezerra)”, em razão de divergência de assinaturas em documentos da prestação de contas da campanha de 2020.

Segundo o parlamentar, é importante que a Justiça Eleitoral e a Polícia Federal investiguem o caso. “É para isso que estamos aqui, para levantar esse questionamento e fazer a representação, para que as autoridades competentes possam realmente avaliar esse laudo e essa denúncia, que consideramos grave”, disse.

Na tribuna, Tony Fernandes apresentou laudo pericial grafotécnico, que avalia se há ou não distorção na assinatura, feito pelo advogado Bruno Francisco, perito do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região, perito do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas e perito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

O líder da bancada de oposição informou que o relatório técnico possui mais de vinte laudas, faz padrões de confronto de assinaturas do prefeito da prestação de contas da eleição de 2020, elenca aparelhos utilizados, como scanner, ampliador óptico digital, réguas milimetrizadas e diversos outros instrumentos.

“E, dentre os elementos divergentes que ele aponta, pode-se citar falta de espontaneidade, dinamismo de punho, grau de habilidade, ritmo, velocidade, ataque, remate, pressão, evolução, inclinação axial, espaçamento inter gramatical, espaçamento vocabular, comportamento de base, momento gráficos, valores angulares e método de construção”, disse Tony Fernandes.

Acrescentou o vereador: “Toda uma análise técnica para se chegar às considerações finais e apontar existência de divergências entre assinaturas, que foram aprovadas, inclusive, pela Justiça Eleitoral. Estranhamente, há o caso de um secretário, braço direito, condenado, inclusive, por falsidade de documentos (Kadson Eduardo); há o escândalo na cultura, no qual aparece áudios sobre repasses financeiros e agora esse indício”.

Tony Fernandes ressaltou ainda que o crime de falsidade ideológica está no Código Penal. “É importante que essa Casa atente quanto a isso. Então, vamos fazer essa representação (aos órgãos competentes) por entender que é uma denúncia fundamentada, que traz um laudo técnico, feita por um perito renomado”, reforçou.

Categorias
Matéria

Por questões burocráticas, MP rejeita denúncia contra Allyson por ter mantido Kadson ilegalmente no cargo

Blog Carlos Santos

A Ação Popular protocolada dia 2 passado pelo líder oposicionista na Câmara Municipal de Mossoró, vereador Tony Fernandes (Avante), sob o nº 0810214-56.2024.8.20.5106, teve parecer contrário do Ministério Público.

Seu principal foco e das forças de oposição era afastar o prefeito Allyson Bezerra (UB), do cargo, por 90 dias.

Na ação, pediu ainda a indisponibilidade de bens e intimação do Município de Mossoró para intervir.

No mérito, solicitou que a Justiça atestasse a prática do ato de crime de responsabilidade e improbidade administrativa pelo prefeito, bem como a devolução pelo ex-secretário de Planejamento Kadson Eduardo de Freitas Alexandre dos salários e diárias de 10/2023 a 03/2024.

Parecer

Titular da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Mossoró, a promotora Ana Ximenes assinalou em seu parecer, informando à juíza da 2ª Vara da Fazenda Pública, Kátia Cristina Guedes Dias, que não tem quaisquer provas ou quaisquer outros atos a produzir no processo, tampouco possui interesse em assumir o polo ativo da demanda.

No mesmo parecer, o órgão ministerial ressaltou que o próprio autor da Ação Popular, Tony Fernandes, horas depois de ajuizar a demanda, “pediu DESISTENCIA da mesma.”

Explicou o MP, que por conta do “rito procedimental” desse tipo de ação judicial (Ação Popular) não permitir a automática extinção do processo, mesmo após o vereador ter desistido, a juíza intimou o órgão para se manifestar se teria interesse em prosseguir como novo autor da ação.

Assim o MP o fez.

A promotora posicionou-se pela extinção do processo, ressaltando ser “evidente, no caso em apreço, a falta de interesse processual (por inadequação da via eleita) e a ausência de legitimidade”, concluindo que tais fatos ensejam necessidade de que a demanda seja extinta, sem sequer o julgamento do mérito.

Nota do Blog: está claro que a ação foi rejeitada pelo MP por questões de ordem burocráticas.

 

Categorias
Sem categoria

Líder da oposição denuncia Allyson ao MP por caso “Thiago Bento”

O vereador Tony Fernandes (Avente), líder da opoisção na Câmara Municipal de Mossoró, foi ao Ministério Público entregar denúncia com base no áudio vazado (saiba mais AQUI) com indícios de que o então gestor de cultura da Secretaria Municipal de Cultura, Thiago Bento, estaria falando sobre superfaturamento de cachês no Mossoró Cidade Junina.

O vereador alega que mesmo com a exoneração assinada pelo prefeito Allyson Bezerra (União) no dia 2 de maio, há a necessidade de investigar o cargo.

Tony vem reiteradamente denunciando os escândalos da gestão de Allyson. “Gestão Allyson Bezerra é inimiga de transparência, evidenciando falta de zelo com o dinheiro público e acumula uma avalanche de denúncias por corrupção. Peço atenção do MPRN e demais órgãos de fiscalização, pois o povo de Mossoró que tanto paga impostos merece respostas!”, escreveu nas redes sociais.

Confira a denúncia AQUI

Categorias
Matéria

Oposição vai entrar com ação para fazer cumprir lei e exonerar “braço direito” de Allyson, condenado por falsificação de documento

O líder da oposição Tony Fernandes (Avante) anunciou nas redes sociais que a bancada decidiu entrar com uma ação no judiciário e representação no Ministério Público visando fazer cumprir a Lei da Ficha Limpa Municipal com a exoneração do secretário municipal de administração Kadson Eduardo, condenado a dois anos de prisão em regime aberto por falsificação de documento.

Tony disse ainda que vai pedir investigação de eventual improbidade administrativa do prefeito Allyson Bezerra (União) por manter Kadson no primeiro escalão mesmo com condenação com trânsito em julgado após um ano.

“Mesmo depois do trânsito em julgado do processo, o prefeito manteve no cargo, como um de seus assessores de maior confiança, um secretário condenado. O ato poderá prejudicar diversas ações do município assinadas pelo secretário”, disse. “A Oposição ainda pedirá apuração de improbidade administrativa por parte do Prefeito de Mossoró por ter nomeado um secretário condenado. Além disso, pedirá também a devolução de todos os salários recebidos de forma ilegal”, complementou.

Kadson foi condenado por falsificar um documento para participar de uma audiência na Justiça Federal na comarca de Pau dos Ferros. Ele é considerado um “braço direito” do prefeito que tem relutado em executar a exoneração conforme determina a lei.

O secretário foi cotado para ser vice de Allyson este ano, mas foi descartado em virtude da inelegibilidade.

Categorias
Matéria

Convite a Tony para ser vice de Lawrence partiu de Genivan. Conversas para presidente da Câmara disputar prefeitura pelo PL estariam avançadas

O vereador Tony Fernandes, que está trocando o Solidariedade pelo Avante, foi procurado pelo presidente municipal do PL Genivan Vale para ser indicado vice numa chapa bolsonarista nas eleições para Prefeitura de Mossoró.

Tony comporia chapa ao lado do presidente da Câmara Municipal Lawrence Amorim, que está trocando o Solidariedade pelo PSDB. Amorim, teria que mudar de planos e ir para o PL.

O blog apurou que o líder da oposição não disse que sim nem não. Deixou o assunto em aberto. Mesmo comportamento de Lawrence.

A articulação está sendo conduzida pelo senador Rogério Marinho que está rompendo com o prefeito Allyson Bezerra (União) que não aceitou um vice do bolsonarismo.

Allyson tem planos de disputar o Governo do Estado em 2026 e para isso precisa colocar alguém de sua absoluta confiança no posto de vice para poder seguir controlando o Palácio da Resistência quando precisar se desincompatibilizar para cumprir as regras eleitorais de elegibilidade.

Categorias
Matéria

Líder da oposição classifica ausência de repasse de emendas como criminosa

Na sessão ordinária de hoje (12), o vereador Tony Fernandes (Solidariedade) criticou a falta de pagamento, por parte do Poder Executivo, das emendas impositivas inseridas pelos parlamentares no orçamento municipal. Segundo ele, diversas emendas foram consideradas inaptas pela gestão municipal.

Tony repercutiu o pronunciamento, realizado na Tribuna Popular, do artista Dionízio do Apodi, que denunciou falta de repasse das emendas impositivas às entidades que promovem a cultura popular no município.

“Encaminhei R$ 50 mil para o ‘Tarará’ e a emenda foi declarada inapta. É um absurdo. O município não investe e, quando os vereadores encaminham, também não paga as emendas”, disse.

Tony pontuou que em diversos municípios potiguares, como em Assú e Apodi, os gestores têm feito o repasse das verbas, respeitando, assim, o Poder Legislativo. “Essas emendas não são dos vereadores, são do povo. Todas foram aprovadas e viraram leis, não há justificativa para não sejam pagas”, complementou Tony.

Segundo ele, apesar de ter R$ 1,5 milhão em emendas aprovadas pelo seu mandato, nenhuma foi paga pelo Poder Executivo. Entretanto, Tony pontua que o recurso é carimbado, ou seja, não pode ser alocado em outras áreas, ficando preso nas contas do município.

“Eu faço um apelo aos vereadores de situação e oposição, para que a gente valorize essa Casa, não apenas abaixe a cabeça para o gestor de plantão. Isso é prerrogativa dos vereadores, todos temos direito constitucional, assim como deputados e senadores. Por que aqui em Mossoró não se pagam as emendas?”, conclamou o parlamentar.

Prejuízos

Ao não realizar o pagamento das emendas, diversas entidades, que seriam beneficiadas com os recursos, são prejudicadas, segundo Tony. De acordo com ele, isso demonstra que o chefe do Executivo não tem sensibilidade com as instituições e não respeita a Câmara Municipal.

“São recursos para a Saúde, causa animal, entidades que defendem as Pessoas com Deficiência, Amantino Câmara e Liga Contra o Câncer, instituições que precisam desse recurso, mas de forma criminosa o município não está pagando”, criticou o parlamentar.

 

Categorias
Matéria

Partage Mossoró e coletivo Lixo Zero se unem em campanha socioambiental para arrecadação de tampinhas plásticas

O Partage Shopping Mossoró e o coletivo Lixo Zero junto ao vereador Tony Fernandes estão unindo esforços em uma importante campanha de cunho socioambiental, visando arrecadar tampinhas plásticas de garrafas pet: a campanha ‘Tampinha Solidária’. A iniciativa tem como objetivo coletar as tampas e trocá-las por cadeiras de rodas ou ração para a causa animal, beneficiando as instituições que necessitam.

A primeira entrega dessa parceria foi realizada para a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) nessa semana e arrecadou, em média, 20 kg de tampinhas plásticas que somarão às demais arrecadações da instituição ao longo deste ano. O Partage Mossoró continua sendo um dos pontos de coleta e fará entregas desse material regularmente ao coletivo, a fim de contribuir com a causa e ajudar outras instituições.

“A campanha tem uma importância ímpar pois além de impactar positivamente na vida de pessoas com deficiência e às instituições da causa animal de Mossoró, também promove a conscientização ambiental, incentivando a sociedade a adotar práticas mais sustentáveis”, explica a coordenadora de Marketing, Clara Maria.

Para trocar por uma cadeira de rodas, as instituições cadastradas na campanha precisam alcançar a marca de 200 kg de tampinhas, o que ressalta a importância da participação de todos na arrecadação.

Dessa forma, o shopping reitera o seu compromisso socioambiental e convida a comunidade a se engajar nessa causa, depositando as tampas plásticas nos pontos de coleta do Partage Mossoró. Cada pequeno gesto pode fazer a diferença aos que são beneficiados pela campanha.

Categorias
Matéria

Vereador afirma que aumento de salário de prefeito e vereadores para 2025 foi articulado por Allyson

Em conversa com o Blog do Barreto o vereador Tony Fernandes (SD), líder da oposição, afirmou que o prefeito Allyson Bezerra (União) esteve a frente das articulações que elevaram os salários do prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários de Mossoró a partir de 1º de janeiro de 2025.

“O prefeito esteve a frente. Os vereadores governistas jamais aprovariam um projeto como esse sem o ok do prefeito. Ele acompanhou tudo de perto”, frisou.

Allyson deu uma entrevista a 95 FM na noite de ontem dizendo que não assinou o projeto e que a iniciativa foi dos vereadores.

Caso seja reeleito ele passa a receber 34.774,64, um salário próximo ao do prefeito de São Paulo, maior cidade do Brasil e maior do que ganha a governadora Fátima Bezerra (PT). Já os vereadores receberão R$ 17.387,32, metade do que recebe um deputado estadual no Rio Grande do Norte.

“Tudo isso teve dedo do prefeito sim”, reforça Tony.

 

Categorias
Matéria

Partido se prepara para receber dois vereadores

Blog Saulo Vale

O partido Avante, presidido pelo engenheiro Jorge do Rosário, realizou um encontro nesta quinta-feira.

Na pauta, eleições 2024.

Em janeiro, a sigla vai realizar um evento em Mossoró para receber os vereadores oposicionistas Tony Fernandes e Paulo Igo, ambos do Solidariedade.

Outros nomes, apresentados hoje durante a reunião, devem enfileirar a nominata do partido com vistas à disputa à Câmara Municipal.

Majoritária

Já em relação à disputa à Prefeitura de Mossoró em 2024, o partido segue indefinido.

Em conversa com o Blog Saulo Vale, Jorge do Rosário disse que “há o nome de Tony Fernandes [para prefeito], mas que isso deve partir de um desejo do próprio Tony”.

Até agora Tony não confirma nem descarta candidatura.

O vereador Paulo Igo disse ao blog que “definições só devem ocorrer em janeiro”.