Categorias
Matéria

Alysson reúne bancada para discutir orçamento e votação de projetos

O prefeito de Mossoró Allyson Bezerra se reuniu nesta quinta-feira (6), com vereadores de Mossoró para discutir ações e projetos, em especial, debater a Lei Orçamentária de 2022.

Allyson destaca o fortalecimento do trabalho e diálogo com o legislativo municipal. “É um momento importante de fortalecimento do diálogo com o legislativo municipal. Estamos de portas abertas e mãos dadas para avançar em Mossoró”, afirmou.

Na reunião também foram discutidos projetos de desenvolvimento econômico, social e de infraestrutura para execução neste ano e nos próximos. “Projetos de grande importância para a sociedade mossoroense”, pontuou Allyson.

Foi tratado ainda sobre a força-tarefa que vem sendo realizada pelo município para reduzir alagamentos e resolver problemas históricos da cidade sobre essa questão e ações de enfrentamento à Covid-19 e síndromes gripais.

“Agradecemos ao presidente Lawrence Amorim pelo forte trabalho realizado a frente da Presidência da Câmara de Mossoró e ao líder do governo vereador Genilson Alves pelo diálogo e atuação que tem mantido. Agradecemos a todos os vereadores que trabalham e votam os projetos de interesse do povo”, concluiu o prefeito mossoroense.

Participaram da reunião os seguintes vereadores: Lawrence Amorim, Lucas das Malhas, Costinha, Raério Araújo, Carmem Júlia, Edson Carlos, Isaac da Casca, Tony Fernandes, Paulo Igo, Marckuty da Maísa, Genilson Alves, Ricardo de Dodoca, Omar Nogueira, Naldo Feitosa, Wiginis do Gás e  Lamarque.

Categorias
Sem categoria

Raério reconhece erro e ataca programas de rádio “fajutos”

O vereador Raério Araújo (PSD) decidiu se manifestar nas redes sociais sobre o discurso em que afirmou que o hábito de falar mal dos outros pelas costas é coisa “mulher ruim” e “baitola”.

Ele postou que nos bastidores os discursos são diferentes e postou um vídeo (ver AQUI) em que um líder comunitário o provocou antes de proferir as falas homofóbicas.

Raério disse ser alvo de programas de rádio “fajutos”.

Confira a nota:

Os bastidores é algo surreal, lá tudo pode, todos realmente mostram suas facetas, falam suas frases de ordem e desordem, mas…. É bastidor.
Errei, usei um termo inadequado, ofendendo classes que não tem nada haver com os constantes ataques que sofro com fakes nas redes sociais e nos fajutos programas de rádio.
Sou consciente que o politicamente correto é o que agrada, afinal:
xingar a mãe de alguém nos bastidores,
Fazer gestos obscenos nos bastidores,
Falar qualquer que seja o termo nos bastidores,
Pode?
Qualquer preconceito de qualquer classe nos bastidores,
Pode?
Pode quase tudo, nos bastidores, a hipocrisia reina e cheira mal.
Esse vídeo mostra o momento em que fui covardemente provocado e ofendido, ataques esses que são constantes, por uma pessoa que se diz “líder comunitário”. Estava na tribuna defendendo as melhorias para o povo de Mossoró.

Categorias
Matéria

“Muito macho”, Raério fica nas indiretas e evita abordar polêmica sobre fala homofóbica e misógina

O vereador Raério Araújo subiu à Tribuna da Câmara Municipal de Mossoró para discursar, mas deixou as polêmicas de ontem limitadas ao silêncio.

Num discurso que abordou o tema da saúde ele detonou a governadora Fátima Bezerra (PT) e teceu elogios ao prefeito Allyson Bezerra (SD).

O Blog do Barreto apurou que Raério estava propenso a ter embates com os vereadores Pablo Aires (PSB) e Marleide Cunha (PT) que criticaram quando ele atribuiu o hábito de falar mal dos outros a “mulher ruim” e “baitola”. No entanto, ele foi aconselhado a não dar prosseguimento a polêmica.

O “muito maacho” Raério ficou nas indiretas. “Eu falo alto, grito porque é o meu jeito. Gente que é educada, cheia de ai ai ai vá por trás que faz tudo errado”, alfinetou. “A pessoa que é desonesta, mau caráter, egoísta, vive de fake News e distorcer as palavras para Raério ele (sic) é bandido”, provocou.

 

Categorias
Matéria

Câmara Municipal tem novo bloco parlamentar

A Câmara Municipal de Mossoró constituiu mais um bloco parlamentar, formado pelos vereadores Ráerio (PSD) e Wiginis do Gás (Podemos), com base no Regimento Interno (RI) da Casa.

Conforme o artigo 57 do RI, os vereadores são agrupados por representações partidárias ou blocos parlamentares, que constituem as bancadas, cabendo-lhes escolher o líder.

“As representações de dois ou mais partidos, por deliberação das respectivas Bancadas, poderão constituir Bloco Parlamentar, sob liderança comum”, expressa o artigo 59.

Raério e Wiginis são os representantes de seus partidos (só há eles eleitos pelos seus respectivos partidos); podendo, assim, constituírem bloco parlamentar por representação de dois partidos.

Assim, Raério foi escolhido líder do bloco PSD/Podemos e Wiginis do Gás, vice-líder. Trata-se do quarto bloco parlamentar. Os demais são as bancadas de situação; oposição e independência.

Categorias
Matéria

Marleide recebe manifestações de apoio de parlamentares

Após a tentativa de intimidação sofrida a partir de um discurso do vereador Raério Cabeção (PSD), a vereadora Marleide Cunha (PT) recebeu uma enxurrada de manifestações de apoio de políticos de todo o Rio Grande do Norte.

“Mexeu com uma, mexeu com todas! Ser uma mulher de luta na política incomoda. Todo nosso apoio e solidariedade à vereadora @marleidecunhapt desrespeitada na cmm. Sigamos cada vez mais firmes e fortes contra o machismo e pelo melhor para o povo!”, disse a deputada estadual Isolda Dantas (PT).

“Quero me solidarizar com companheira de Câmara  @marleidecunha pela violência sofrida em sessão realizada nesta quarta-feira,13. Não podemos e não iremos nos calar diante do machismo. Essas práticas que buscam intimidar, ameaçar e nós silenciar,não passarão. Continuaremos lutando!”, falou Larissa Rosado (PSDB).

“MEXEU COM UMA, MEXEU COM TODAS!

Toda solidariedade Vereadora @marleidecunhapt que foi absurdamente atacada hoje na Câmara Municipal de Mossoró”, declarou a vereadora de Natal Divaneide Basílio (PT).

“Toda solidariedade à companheira vereadora

@marleidecunhapt, que foi atacada no plenário da Câmara Municipal de Mossoró. É inaceitável que mulheres continuem sofrendo ataques machistas. Repudiamos o discurso de ódio do vereador e nos colocamos na luta ao lado da companheira”, declarou a deputada federal Natália Bonavides (PT).

“Foram machistas e agressivas as colocações direcionadas hoje à vereadora Marleide Cunha por outro parlamentar da Câmara Municipal de Mossoró, um lugar em que se exige respeito e, acima de tudo, onde não se deve tolerar tal violência verbal. Nossa solidariedade à companheira”, afirmou Jean Paul Prates (PT).

“A Professora @marleidecunhapt sempre falou com firmeza ao defender as pessoas injustiçadas. Os seus algozes reagem com discursos de desrespeito e discriminação como aconteceu hoje por parte de um parlamentar de Mossoró. Ele já devia saber q Marleide é uma persona de coragem. TMJ”, frisou o deputado estadual Francisco do PT.

“A vereadora Marleide de Mossoró está sendo atacada por um vereador conservador que não aceita os posicionamentos e denúncias da nossa companheira diante das arbitrariedades da Prefeitura local. Nós, mulheres na política, não iremos retroceder”, falou a vereadora natalense Brisa Bracchi (PT).

Para saber mais sobre a confusão entre Raério e Marleide clique AQUI.

Categorias
Matéria

Em discurso transtornado, vereador afirma que colega pode “latir” que não tem medo dela

O vereador Raério Araújo (PSD) ocupou  tribuna na Sessão de hoje na Câmara Municipal de Mossoró para defender o prefeito Allyson Bezerra (SD), alvo de críticas por ter gravado o anuncio do retorno das cirurgias ginecológicas durante um dos procedimentos.

O caso ganhou repercussão nacional, mas ele preferiu centrar o foco dele na colega Marleide Cunha (PT) que repudiou o caso nas redes sociais.

O vereador cobrou da colega que repudie o Governo do Estado por causa dos problemas do Hospital Regional Tarcísio Maia e disse que não tinha medo dela. “Eu também não tenho medo de ninguém, principalmente da senhora… pode gritar, pode latir”, disparou.

Em resposta, Marleide disse que não era animal para latir e que usava argumentos. “Quando eu falo nesta casa eu não lato porque su gente. Gente que pensa, gente que discorda, gente que concorda e sou gente que tem a liberdade de dizer o que penso”, frisou.

Confira o vídeo com o confronto entre os vereadores:

O gesto de Raério, gerou reações. A vereadora natalense Brisa Bracchi (PT) saiu em defesa de Marleide: “A vereadora Marleide de Mossoró está sendo atacada por um vereador conservador que não aceita os posicionamentos e denúncias da nossa companheira diante das arbitrariedades da Prefeitura local. Nós, mulheres na política, não iremos retroceder”.

Categorias
Matéria

Raério Cabeção se defende da acusação de nepotismo, culpa a imprensa e dispara: “Tenho duas filhas comissionadas, com salários baixos”

O vereador Raério Cabeção (PSD) descarta nepotismo no desempenho de cargos comissionados por suas filhas na Prefeitura de Mossoró. Na sessão da Câmara Municipal de Mossoró (21), ele comentou recomendação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) à Prefeitura, divulgada semana passada, sugerindo a demissão das filhas dos cargos de confiança.

Na opinião de Ráerio, seria nepotismo, se elas fossem nomeadas na Câmara Municipal de Mossoró. E esclareceu que são duas filhas nomeadas na Prefeitura, e não três, ao contrário do que foi noticiado.

“Tenho duas filhas comissionadas, com salários baixos. Uma, por exemplo, trabalhou de sol a sol na testagem da Covid-19, por um salário de R$ 1.500 reais. Minhas filhas não podem ser punidas por serem filhas de Raério. Trabalham, dão expediente, estudaram, se capacitaram para isso”, argumentou.

O parlamentar se disse vítima de campanha difamatória, articulada por adversários políticos e divulgada por setores da mídia. Segundo Ráerio, o que precisa ser noticiado também é o rombo de quase R$ 1 bilhão deixado para a gestão Allyson Bezerra.

“Mossoró não recebeu um centavo de emenda parlamentar do deputado Beto, mas Associação dos Amigos de Pinacoteca, de onde a diretora é tia dele, Isaura Rosado, foi contemplada com emenda de R$ 500 mil. Tem que noticiar o furto do trator da Prefeitura, que o deputado noticiou em primeira mão; divulgar gasto de R$ 5 milhões com transporte escolar no ano passado, mesmo sem aluno na escola por causa da pandemia”, disse.

Raério disse que continuará de trabalhando de cabeça erguida. “Não vou me calar”, avisa. Em aparte ao pronunciamento dele, solidarizaram-se a Raério os vereadores Zé Peixeiro, Omar Nogueira, Costinha, Lamarque Oliveira, Ricardo de Dodoca, Naldo Feitosa, Tony Fernandes, Wiginis do Gás, Markcuty da Maisa, Didi de Arnor, Lawrence Amorim e Genilson Alves.

Categorias
Matéria

MP recomenda que Allyson exonere três filhas de vereador nomeadas para cargos na Prefeitura de Mossoró

Raério é aliado de primeira hora do prefeito (Foto: reprodução/Instagram)

Tribuna do Norte

O Ministério Público do Rio Grande do Norte recomendou, nesta sexta-feira (17), que o prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, exonere três servidoras que ocupam cargos comissionados na Prefeitura. O motivo é que elas são filhas do vereador Raério Emídio de Araújo, o Raério Cabeção, aliado político do prefeito. O MP entende que o caso configura nepotismo.

Segundo o Ministério Público, o prefeito nomeou Laura Tamara Alves de Araújo Queiroz para ocupar de cargo comissionado de Diretora de Unidade Secretaria de Administração; Thaís Alves de Araújo para o cargo de Gerente Executivo na Secretaria de Saúde, e Hanna Evelyn Medeiros de Araújo para ocupar o cargo de Chefe de Divisão no gabinete do prefeito. As três são filhas do vereador e os salários variam entre R$ 1,2 mil e R$ 2,9 mil.

A recomendação para a exoneração foi assinada pela promotora Patrícia Antunes Martins e toma por base a súmula vinculante 13 do Supremo Tribunal Federal, que aponta parâmetros para caracterização de nepotismo, com base na Constituição Federal.

Pela súmula, a nomeação “de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta e indireta em qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal”.

Na recomendação, o MP deu prazo de 10 dias para que o prefeito Allyson Bezerra responda se acatará a recomendação e 30 dias para que as exonerações sejam realizadas.

A reportagem da Tribuna do Norte entrou contato com a Prefeitura de Mossoró, que disse que vai se pronunciar sobre o caso ainda pela manhã. A reportagem não conseguiu o contato com o vereador Raério Cabeção. A assessoria do vereador disse que ele estava em visitas na zona Rural e que não seria possível o contato no momento.

Categorias
Matéria

Ráerio é eleito o vereador do ano

Raério com colegas vereadores (Foto: Edilberto Barros)

O vereador Raério Emídio Araújo (PSD) foi eleito Vereador do Ano 2020, hoje (18), e receberá o Troféu Vereadora Niná de Macedo Rebouças, quarta-feira (23), na sessão de encerramento da atual legislatura.

Em votação na manhã desta sexta-feira, na Câmara Municipal de Mossoró, o parlamentar obteve 5 dos 11 votos da comissão eleitoral, formada por representantes de instituições, servidores públicos e imprensa.

Também foram votados os vereadores Ozaniel Mesquita (DEM), 2 votos; Petras Vinícius (DEM), 2 votos; vereadora Sandra Rosado (PSDB), 1 voto; e vereador Francisco Carlos (PP), 1 voto.

Categorias
Matéria

Dirigentes partidários se manifestam sobre denúncia de candidaturas laranjas em Mossoró

Dirigentes partidários comentam denúncia (Fotomontagem: Blog do Barreto)

Três dirigentes partidários entraram em contato com o Blog do Barreto para comentar a denúncia feita pelo advogado Luiz Lira (leia AQUI) apontando candidaturas laranjas para completar a cota de gênero em cinco chapas que elegeram vereadores na disputa proporcional em Mossoró.

Nicodemos Fernandes, o “Nicó”, presidente municipal do Cidadania, disse que estranhou a ação e que sempre fez contatos com as candidatas citadas para que eles colocassem os respectivos blocos na rua.

Gerson Nóbrega, presidente do Patriotas, comentou o caso explicando que as candidatas receberam material de campanha e que estão prontas para prestar todos os esclarecimentos. “Elas receberam todo material de campanha e essa votação é resultado da falta de recursos e estrutura. Nosso advogado Dr. Canindé Maia está tomando todas as medidas cabíveis pra provar que nosso partido trabalhou conforme a legislação eleitoral”, declarou.

O vereador reeleito Raério Araújo, dirigente do PSD municipal, lembrou que no partido da vereadora Aline Couto, uma das patrocinadoras da ação, também há caso de candidata com baixa votação. “O partido de Aline Couto, PSDB, teve uma candidata que só teve um voto, se fosse assim cai o partido completo. Isso é uma coisa sem lógica. Ninguém obriga ninguém a ter voto”, criticou.