Categorias
Matéria

Alysson reúne bancada para discutir orçamento e votação de projetos

O prefeito de Mossoró Allyson Bezerra se reuniu nesta quinta-feira (6), com vereadores de Mossoró para discutir ações e projetos, em especial, debater a Lei Orçamentária de 2022.

Allyson destaca o fortalecimento do trabalho e diálogo com o legislativo municipal. “É um momento importante de fortalecimento do diálogo com o legislativo municipal. Estamos de portas abertas e mãos dadas para avançar em Mossoró”, afirmou.

Na reunião também foram discutidos projetos de desenvolvimento econômico, social e de infraestrutura para execução neste ano e nos próximos. “Projetos de grande importância para a sociedade mossoroense”, pontuou Allyson.

Foi tratado ainda sobre a força-tarefa que vem sendo realizada pelo município para reduzir alagamentos e resolver problemas históricos da cidade sobre essa questão e ações de enfrentamento à Covid-19 e síndromes gripais.

“Agradecemos ao presidente Lawrence Amorim pelo forte trabalho realizado a frente da Presidência da Câmara de Mossoró e ao líder do governo vereador Genilson Alves pelo diálogo e atuação que tem mantido. Agradecemos a todos os vereadores que trabalham e votam os projetos de interesse do povo”, concluiu o prefeito mossoroense.

Participaram da reunião os seguintes vereadores: Lawrence Amorim, Lucas das Malhas, Costinha, Raério Araújo, Carmem Júlia, Edson Carlos, Isaac da Casca, Tony Fernandes, Paulo Igo, Marckuty da Maísa, Genilson Alves, Ricardo de Dodoca, Omar Nogueira, Naldo Feitosa, Wiginis do Gás e  Lamarque.

Categorias
Sem categoria

Vereadores e ex-vereadores são denunciados por manter servidores fantasmas e praticar rachadinha

Blog Carlos Santos

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) ofereceu três denúncias e quatro ações de improbidade administrativa contra quatro ex-vereadores de Mossoró pela suposta prática dos crimes de corrupção passiva e peculato. Dos quatro, dois estão em novo mandato – Genilson Alves (Pros) e Ricardo de Dodoca (PP) – dois são ex-vereadores – Tassyo Mardonny e José Heronildes Alves da Silva (Heró).

Em texto oficial do MPRN não é revelada a identidade dos denunciados, mas o Canal BCS (Blog Carlos Santos) fez esse levantamento perscrutando cada um dos processos. Dos quatro denunciados, dois o foram este mês.

As demandas contra Ricardo e Heró foram apresentadas dia 8 último. As duas relacionadas a Genilson Alves são ainda de 2019, antes das eleições em que foi reeleito. Já possuem marcha processual com algumas movimentações. Não se tratam de novas denúncias, que se diga. Já a relacionada a Tassyo Mardonny foi dada entrada em 28 de maio do ano passado.

Também são suspeitos do cometimento de atos de improbidade administrativa por enriquecimento ilícito em razão do recebimento em suas contas bancárias e de familiares de valores dos empréstimos consignados realizados pelos assessores parlamentares e repassados a eles.

O MPRN também verificou a existência de servidores que não desempenhavam suas atividades – “servidores fantasmas” – na Câmara Municipal de Mossoró referente à legislatura de 2013 a 2016.

Sigilo bancário

As investigações ocorreram no âmbito de inquéritos civis e procedimentos investigatórios criminais da 19ª Promotoria de Justiça de Mossoró, conduzidos pela promotora de Justiça Patrícia Antunes Martins, além de ação cautelar de quebra de sigilo bancário.

Em decorrência das investigações, foram constatados os fatos e ajuizadas as ações penais e de improbidade pertinentes contra os ex-vereadores, e, contra os respectivos assessores parlamentares perante as Varas Criminais e da Fazenda Pública de Mossoró (processos 0817348-13.2019.8.20.5106, 0104326-88.2019.8.20.0106, 0807761-30.2020.8.20.5106, 0823184-93.2021.8.20.5106, 0823192-70.2021.8.20.5106 e 0823183-11.2021.8.20.5106).

O MPRN requereu, além da condenação pelos crimes de corrupção passiva e peculato, a condenação pela prática de atos de improbidade administrativa por enriquecimento ilícito e violação aos princípios da administração pública.

O outro lado

O vereador Genilson Alves pronuncia-se sobre essas demandas judiciais que o envolvem. Veja abaixo:

NOTA VEREADOR GENILSON ALVES

Dois anos depois, ressurge no noticiário denúncias do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), relativa à suposta improbidade administrativa de fatos que remontam há quase uma década.

Das cinco ações noticiadas, apenas duas (de 2019) têm relação com nosso mandato. Não cometi qualquer irregularidade. Colaborei com as investigações e prestei todos os esclarecimentos.

Na instrução probatória, não foram encontradas provas contra mim. Portanto, estou tranquilo e confiante que a Justiça declarará minha inocência, ao final do processo.

Grato ao povo, sigo exercendo nosso terceiro mandato, com muita seriedade, honestidade, compromisso e força na luta constante por benefícios para a população de Mossoró.

Genilson Alves

 

Categorias
Matéria

Vereador nega crise com o prefeito

O vereador Ricardo de Dodoca (PP) entrou em contato com o Blog do Barreto para negar que esteja existindo uma crise entre o prefeito Allyson Bezerra (SD) e a bancada governista.

“Não tem crise. Neste final de semana estivemos com o prefeito e ele atendeu as nossas demandas”, garantiu.

Dodoca falou que está satisfeito na base governista e que já foi convidado para trocar o PP pelo Solidariedade. “Vejo com bons olhos a ideia”, frisou.

A declaração de Dodoca rebate matéria do Blog do Barreto (ver AQUI) que apontou um clima tenso nos bastidores entre o prefeito e parte da base, com destaque para Ricardo e Zé Peixeiro (PP).

Ele, inclusive, afirmou que votará a favor da proposta que remaneja 30% da arrecadação da CIP para outras áreas da administração.

Nota do Blog: reafirmamos que existe uma tensão entre o prefeito e parte da base.

Categorias
Matéria

Apoiadores de Rosalba nas eleições integram a base de Allyson

Ricardo e Carmem vão dar sustentação a Allyson (Fotomontagem: Blog do Barreto)

O vereador Ricardo de Dodoca (PP) já está oficialmente na base do prefeito Allyson Bezerra (SD). Ele confirmou a decisão em entrevista ao radialista Joãozinho GPS da Rádio Difusora.

Quem também encaminhou a ida para a base governista foi a vereadora Carmem Júlia (MDB), filha da ex-presidente da Câmara Municipal Izabel Montenegro (MDB), que vinha mantendo conversas com o prefeito.

Ambos apoiaram a reeleição frustrada de Rosalba Ciarlini (PP).

Categorias
Reportagem

Os “Dodocas” divididos

Rocardo é o único vereador dos “Dodocas” (Foto: arquivo)

Portal do RN

A tradicional família Nogueira/Dodoca, que tem imensa árvore genealógica, mantém há quase 50 anos uma cadeira na Câmara Municipal de Mossoró, alcançando o estágio de um ano ter duas, com Ricardo de Dodoca (que ainda a mantém) e Cícera Nogueira, que assumiu um período como primeira suplente.

A história familiar conta que, além desses, se submeteram ainda a eleições passadas, Titica de Dodoca, Nogueira de Dodoca (que foi eleito uma vez em 1996), e no ano de 2000, ainda teve Souza Júnior, como candidato, concorrendo no mesmo partido que foi PFL, hoje DEM.

Embora não eleitos, dado o coeficiente eleitoral, no linguajar da política, “morreram enganchados”, embora tenham tido votações consagradoras. Nogueira teve mais de 1.800 votos, e Souza Júnior, quase isso. Ricardo e Nogueira são filhos da eterna vereadora Raimunda Nogueira do Couto, Dodoca; Souza Júnior é filho de Lourdinha Nogueira, Cicera Nogueira irmã das duas mães. Portanto, parentes próximos.

Aqui há de se abrir um parêntese da eleição de 2000. Ecoa no mundo politico mossoroense que o advogado Souza Júnior, até então coordenador do Procon Municipal, com destacado trabalho no órgão, foi candidato para cumprir missão, não de se eleger, mas com o objetivo único de derrota, a mando de Ravengar, alcunha de Carlos Augusto Rosado.

Nenhum dos dois foi eleito, ou seja a maquiavélica estratégia teve êxito, mas, como disse Souza Júnior um dia, apesar da suposta fidelidade e cumprir com sucesso a tarefa, não voltou ao Procon, tampouco teve qualquer cargo na administração municipal, apesar de sua capacidade e inteligência comprovada, com o adendo que a esposa dele ser pessoa extremamente ligada ao Rosalbismo, e ter reconhecido prestígio com o casal, com laços fraternos de amizade.

“Se essa versão fosse verdade, não me classifiquem nem de burro, seria um completo idiota de ter voltado ao meu pequeno escritório, absolutamente quebrado, menos, trincado, posto que banca de advocacia não quebra, deixar de ter clientes. Mas nunca esqueçam, além de ter orgulho de ser um Nogueira, sou pau d´arco da gema”, sentenciou.

O certo é que a família Nogueira é uma máquina de fazer votos. Contudo, diante dessa nova realidade da política, dificilmente elegerão dois, com o grave de que Jeremias Soares do Couto Neto, sobrinho de Ricardo, o tal Gera Fogo, indicado por Ricardo para administrar o mercado do Alto da Conceição, empolgou-se com a popularidade, ou seja, foi mordido pela mosca azul, bateu o pé e está em campo pedindo como candidato dissidente no particular grupo dos Dodoca.

Antes, na eleição de 2008, numa ousada estratégia, houve a intenção de reunir a família. Souza Júnior e Cícera Nogueira, pelo apoio que tinham dado a candidata Wilma de Faria, foram presenteados com o indicação da direção do Ciretran local. Pactuaram que o Detran. que seria de Souza Júnior, fosse entregue a Nogueira, que assumiu e apoiou “Tia Cíça”.

Contudo, dessa vez quem foi picado pela mosca azul foi Ricardo de Dodoca, que na eleição anterior teve pífios 600 e poucos votos. Bateu o pé e disse: “a cadeira é da minha mãe”.

Já em 2012, com o apoio do então diretor do Detran, que teve papel decisivo na campanha, Ricardo de Dodoca teve uma votação consagradora de mais de 4.000 mil votos, enquanto Cícera, mais de 2.000, ficando na primeira suplência de Renato Fernandes, chegando a assumir parte do mandato.

Assim, diante do histórico e das circunstâncias e peculiaridades dessa nova e árdua batalha, há hoje na família 3 candidaturas irredutíveis e irremovíveis: Ricardo de Dodoca pelo PP, Cícera Nogueira pelo MDB, e Jeremias Soares, o Gera Fogo, por um partido de menor expressão na cidade, o Republicano, daí porque saí a conclusão da fonte. “Pelo feitio da sela, a carroça vai atropelar os burros”.

Categorias
Matéria

Partido de Rosalba passa a ter sete vereadores na Câmara Municipal

Rosalba e Beto receberam os novos filiados hoje (Foto: cedida)

O PP da prefeita Rosalba Ciarlini agora tem sete parlamentares na Câmara Municipal de Mossoró.

Além de recém-chegados Alex Moacir (ex-MDB) e Manoel Bezerra (ex-PRTB) se juntam a Francisco Carlos os vereadores Toni Cabelos (ex-PSD), Ricardo de Dodoca (ex-PROS), Zé Peixeiro (ex-PTC) e Flávio Tácito (ex-PC do B).

Também se filiou ao PP a ex-vereadora Arlene Souza.

As fichas foram abonadas pela prefeita de Mossoró e o deputado federal Beto Rosado (PP) na manhã desta quinta-feira.

Com informações do Blog Saulo Vale

Categorias
Matéria

“Se esta casa fosse séria, vocês não acham que a prefeita já não tinha saído?”, questiona vereador

Vereador faz declaração forte contra a prefeita (Foto: Edilberto Barros/PMM)

O vereador Raério Araújo (Republicanos) pregou a retirada da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) do poder na sessão de hoje na Câmara Municipal.

“Ficam falando que adoram Mossoró e Mossoró está se lascando. Se esta casa fosse séria, vocês não acham a prefeita já não tinha saído?”, questionou.

Ele mostrou que existem suspeitas de obras superfaturadas como a Praça Vigário Antonio Joaquim. “Nós estamos aqui nesta praça que custou R$ 520 mil dando milhos aos pombos”, disparou em discussão sobre o empréstimo de até R$ 150 milhões que a prefeita quer fazer.

Raério lembrou que a gestão alega dificuldades financeiras, mas contrata terceirizados todos os dias.

Ele lembrou os atrasos na folha de servidores, terceirizados, insumos médicos e tantos outros problemas que existem em Mossoró.

Outro lado

O vereador Francisco Carlos (PP) questionou que Raério não foi contra empréstimos feitos na gestão de Fafá Rosado (2005/2012) porque era coordenador do programa Craque do Futuro.

Em outro discurso, Ricardo de Dodoca (PROS) lamentou a postura de Raério e tentou enquadrá-lo. “Qual o craque que o senhor revelou?”. Na sequência ele disse que não fazia sentido pedir a saída de Rosalba do poder.

O líder governista Alex Moacir (MDB) pediu para registrar em ata que discorda veementemente do questionamento de Raério sobre a seriedade da casa por não cassar a prefeita.

Categorias
Matéria

Vereador prepara mudança partidária

Ricardo de Dodoca protesta contra falta de segurança em Mossoró
Dodoca terá novo destino partidário (Foto: Edilberto Barros/CMM)

O vereador Ricardo de Dodoca vai deixar o PROS. Essa é a primeira decisão tomada após decidir que vai tentar o quarto mandato na Câmara Municipal de Mossoró em 2020.

“Vou para um partido que eu tenha afinidade”, afirmou ao Blog.

Ricardo pensou em colocar o filho “Dodoquinha” para disputar a eleição ano que vem, mas após reunir-se com familiares e amigos decidiu tentar mais um mandato.

Categorias
Matéria

Vereador revela tensão com líder da bancada governista: “não me representa!”

“É um líder que não lidera”. Esse é o resumo que o vereador Ricardo de Dodoca (PROS) faz da atuação de Alex Moacir (MDB) na liderança da bancada governista na Câmara Municipal de Mossoró.

“Ele não entra em bola dividida”, completa.

O vereador contou que essa sensação de desemparo levou a uma elevação da tensão na última reunião da bancada governista ocorrida na última terça-feira no gabinete do vereador Manoel Bezerra de Maria (PRTB). “Deixei a sala avisando que ele não me representa”, conta.

Ricardo conta que os pleitos da bancada ao casal Carlos Augusto Rosado e Rosalba Ciarlini (PP) não estão chegando e que isso tem contribuído para que exista a tensão. “As coisas não são do jeito que Alex está dizendo nas entrevistas. Não se trata apenas dos vetos”, frisa.

Ricardo reforçou que segue fiel ao governo e que votará a favor da manutenção dos dez vetos assinados pela prefeita.

Categorias
Análise

Acredite! Vereadores se reúnem com Garibaldi e Agripino para buscar verba federal para construção de praça

Vereadores pedem ajuda para construção de praça
Vereadores pedem ajuda para construção de praça

Seis vereadores de Mossoró estão em Brasília participando da Marcha dos Vereadores. É quase um terço dos 21 vereadores da cidade. Não à toa não tivemos votações essa semana na Câmara Municipal.

Ontem Petras Vinicius (DEM), Izabel Montenegro (MDB), Flávio Tácito (PPL), Ricardo de Dodoca (PROS), Manoel Bezerra (PRTB) e João Gentil (PSD) – o único que não aparece na foto – estiveram reunidos com os senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (MDB).

Na pauta, segundo a Assessoria de José Agripino, o pedido de uma praça em frente a uma escola particular situada na Avenida João Marcelino.

Parece brincadeira, mas não é. Seis vereadores saíram de Mossoró às custas do erário para pedir uma praça? Nem parece que a cidade está cheia de buracos, com iluminação precária, precisando credenciar um hospital novinho em folha ao SUS, que temos um rio poluído, etc… Sofremos com a violência, falta de medicamentos nas unidades básicas de saúde, violência e mobilidade urbana insuficiente.

Poderia ficar o dia inteiro escrevendo sobre o que é mais urgente em Mossoró do que construir uma praça ou reformar.

É essa a qualidade de representação que temos.

Foto: Assessoria do senador José Agripino.